Câmara de Vereadores de Passo Fundo/RS

NOTÍCIA

COMISSÃO DE PATRIMÔNIO

Vereadores reúnem novas informações sobre a Feca

Uma nova reunião foi agendada pela Comissão de Patrimônio e de Desenvolvimento Urbano e de Interior para o colhimento de declarações sobre as possíveis irregularidades que ocorreram na Fundação Educacional da Criança e do Adolescente (Feca). Nesta quarta-feira (14), os vereadores Luiz Miguel Scheis (PDT), presidente da Comissão, Claudio Rufa Solda (PP) e Pedro Danelli (PPS) conversaram com um dos responsáveis pela contabilidade do local.

Entre as questões abordadas, estava a compra de bebidas alcoólicas, cigarros e carnes em um mercado, informação divulgada pela imprensa local há alguns meses e que motivou polêmicas acerca do trabalho feito na Fundação. Durante o encontro, ficou esclarecido que a empresa que cuidava da contabilidade da Feca desconhece as irregularidades, mas tem conhecimento do valor de protestos registrados, ato formal de comprovação de inadimplência. De acordo com o convidado, cujo nome, para ser preservado, permanece em sigilo, a empresa recebia os documentos de compras, mas não examinava o que constava na lista, já que isso deveria ser realizado pelo setor de administração.

Em março, a comissão recebeu o ex-diretor da Fundação, que fez alguns esclarecimentos quanto às compras citadas e também com o gasto de combustível, considerado excessivo. Conforme ele, a Fundação possui uma padaria que distribui pães a muitas escolas da rede municipal e, em muitos casos, precisou pagar a prestação de serviço de terceiros em vales a serem trocados no mercado, já que não há dinheiro em caixa. Ele argumenta que o trabalho precisava acontecer para que o contrato com a prefeitura fosse cumprido e os meios para isso deveriam ser adotados.

Entre as duas fontes, houve informações desencontradas. Agora, a Comissão pretende convidar, mais uma vez, responsáveis pelo mercado e por uma loja de material de construção, que também comercializava para a fundação. “Estamos preocupados com as novas informações. Depois de reunirmos as informações, encaminharemos as atas ao Ministério Público”, afirmou, enfatizando que essas reuniões partem de uma das atribuições do Legislativo, a de fiscalizar.

Foto: Comunicação/Câmara de Vereadores