Saltar o Menu
Logo Camara
Selo 2015

Câmara de Vereadores de Passo Fundo/RS

NOTÍCIA

SAÚDE

Com articulação da Câmara, Hospital Psiquiátrico receberá recurso

O movimento iniciado pela Câmara de Passo Fundo e que busca viabilizar a manutenção dos serviços prestados pelo Hospital Psiquiátrico Bezerra de Menezes (HPBM), recebeu seus primeiros resultados positivos. Na tarde de terça-feira (20), em reunião na Secretaria Estadual de Saúde, vereadores, representantes do Executivo, Câmara dos Deputados e Governo do Estado entraram em um acordo que possibilitará a destinação de recursos à instituição.

O déficit financeiro, que acompanha a história do HPBM desde 2014, se agravou em 2017, quando a instituição registrou um rombo de R$ 872 mil. Conforme o acordado, o Estado repassará ao Município o valor de R$ 2 milhões, referentes a uma dívida de aproximadamente R$ 6,5 milhões, com o Executivo de Passo Fundo. O valor deverá ser encaminhado, então, ao Hospital Psiquiátrico por meio de uma parceria, viabilizando a continuação da prestação dos atendimentos.

O vereador Alex Necker (PCdoB), que acompanhou a reunião na capital gaúcha, destacou que, apesar de a responsabilidade não ser do Município, a atitude do Executivo é significativa, uma vez que ele está abrindo mão do recurso em prol do Hospital. “O Executivo está fazendo isso porque entende o momento do Hospital e, então, aceitou assumir esse compromisso. Vários outros municípios da região e até mesmo de fora do estado do Rio Grande do Sul, se utilizam do atendimento de saúde do Hospital Bezerra de Menezes e nenhum deles está fazendo o que Passo Fundo está se dispondo a fazer”, manifestou. Na mesma linha, o vereador Luiz Miguel Scheis (PDT) avaliou a ação positivamente e informou que a destinação da verba inicia no mês de março.

A instituição é a única da região especializada no atendimento de pessoas com transtornos psíquicos e busca estabilizar as contas para manter as atividades. Em reunião, na Câmara de Vereadores no dia 23 de janeiro, como alternativas ao problema, foram citados, além da possibilidade de ampliar a atuação da União e do Estado na destinação de recursos, a possível participação do Município no repasse de verbas, já que, até o momento, nenhum valor era destinado para à instituição. 

Na tribuna do Parlamento, na tarde desta quarta-feira (21), o vereador Marcio Patussi (PDT), que trouxe a discussão para dentro do Legislativo, lembrou que a ação da Câmara foi imediata, possibilitando uma resolução rápida ao déficit da instituição. O vereador ponderou que a problemática envolve os poderes constituídos e, assim, é considerável o comprometimento do Legislativo e do Executivo. “          Mais uma vez mostramos a força que Passo Fundo tem quando se une. Garantimos ao Hospital Psiquiátrico um importante recurso, e à população a continuidade da prestação desse importante serviço”, disse.

Fotos: Divulgação