Saltar o Menu
Logo Camara
Selo 2015

Câmara de Vereadores de Passo Fundo/RS

NOTÍCIA

MAIO AMARELO

Câmara participa de Fórum sobre mobilidade e educação no trânsito

A Câmara de vereadores sediou na tarde desta terça-feira (14), no Plenário Sete de Agosto, o Fórum de Mobilidade Urbana e Educação, em virtude do Maio Amarelo. A campanha tem a função de conscientizar a população sobre a prevenção de acidentes no trânsito, além de discutir medidas de proteção à vida das pessoas que se deslocam diariamente para suas atividades.

O presidente do Legislativo, vereador Fernando Rigon (PSDB) comandou o evento apresentando os palestrantes e enaltecendo a finalidade do Fórum. “Este evento é uma excelente oportunidade para que a campanha do Maio Amarelo possa ser ainda mais difundida na comunidade, além do caráter educativo que ela possui”, declarou. A mediação do fórum coube à coordenadora do projeto “Circulando Cidadania” e docente na Universidade de Passo Fundo (UPF), Daniela dos Santos.

A primeira fala coube à coordenadora do Programa “UniverCidade Educadora e Inteligente”, doutora em Educação e professora do curso de Pedagogia da UPF, Eliara Levinski. Ela explicou sobre o projeto e suas principais finalidades, além de destacar as ações educativas promovidas em Passo Fundo e outras cidades próximas, com o intuito de expandir o conceito de “Cidade Educadora” aos principais polos da região.

Eliara reforçou que alguns municípios da parte norte do estado estão se mobilizando em relação ao programa, por meio de ações internas de educação e conscientização sobre mobilidade urbana e conduta no trânsito. Com enfoque acadêmico, a coordenadora do Programa citou aspectos que denotam o conceito de Cidade Educadora, dando enfoque especial à união dos poderes e ampla participação da população. Ela ainda pontuou sobre as instituições de ensino não serem únicas detentoras da capacidade de instruir as pessoas. “Os esforços não são apenas das escolas, independente de sua natureza, mas devem ser da cidade. As pessoas são parte da própria ação da cidade”, ressaltou.

No final de seu espaço, a coordenadora endossou o cidadão como elemento fundamental no processo de desenvolvimento educacional da cidade, através de sua cumplicidade, devido a suas ações. Ela ainda citou a relação entre as pessoas de diferentes faixas etárias como elemento de desenvolvimento da comunidade. “A cidade se explica na interação entre as gerações. Ela não é feita para uma única faixa etária”, completou.

A segunda explanação foi feita pelo coordenador do projeto “Cidades Inteligentes” e diretor regional da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas (RBCIH), Roberto Rabello. Ele realçou a tecnologia como um dos elementos para que uma cidade seja considerada inteligente, sem exclusividade. Ele inclui fatores como o planejamento, o uso correto do meio ambiente e as pessoas, para formarem um conjunto de itens que podem determinar uma cidade como inteligente.

O professor apresentou uma lista com as cidades que são consideradas mais inteligentes do Brasil, segundo o instituto Smart Cities, feita em 2018. As cinco primeiras metrópoles são: Curitiba (PR), São Paulo (SP), Vitória (ES), Campinas (SP) e Florianópolis (SC). A primeira cidade gaúcha a ser elencada é Porto Alegre, estando em oitavo lugar. Segundo Roberto, esse quadro foi construindo observando aspectos como o cuidado com transporte, o meio ambiente e o planejamento estratégico. Sobre este último item, o palestrante enfatizou ser um ponto prioritário para a cidade obter crescimento e desenvolvimento. “É fundamental que as cidades sejam pensadas a longo prazo, que tenham um planejamento estratégico municipal. Deste modo, elas podem ser consideradas cidades inteligentes em um futuro próximo”, salientou.

O último palestrante foi o integrante do Núcleo de Educação para o Trânsito, Emerson Drebes. O agente sublinhou o trabalho desenvolvido pelos Multiplicadores de Educação para o Trânsito de Passo Fundo. Nos últimos dez anos, a equipe empreende ações educativas junto às crianças das escolas do município.

Emerson enfatizou os trabalhos executados junto aos mais jovens, como uma forma de prepara-los para o trânsito desde os primeiros anos, além de reforçar o exercício pedagógico que o núcleo de multiplicadores exerce. “Desde pequeno a pessoa aprende a ter a conduta correta no trânsito. Iniciando na conduta como pedestres até ao comportamento como condutores, a partir da idade adulta. Afinal de contas, é importante lembrar que mais de 90% dos acidentes se dá pelo fator humano”, afirmou.

Ao final do evento, Rigon ratificou a grande relevância que a realização do fórum possui, por informar a comunidade sobre as propostas para conscientização no trânsito. Ele ainda corroborou sobre a união dos poderes públicos para aplicar ações propositivas no município. “O Legislativo estará junto ao Executivo em proposições que tratarem de mobilidade urbana e ações educativas para nossa cidade”, pontuou.

Prestigiaram o evento os vereadores Alex Necker (PCdoB), Eloí Costa (MDB), Luiz Miguel Scheis (PDT), Pedro Daneli (PPS), Rafael Colussi (DEM), Márcio Patussi (PDT), Roberto Toson (PSD) e Ronaldo Rosa (SD).

 

Fórum de Mobilidade e Educação

O evento ocorre por meio de encontros mensais, com o intuito de discutir ações visando a melhoria do trânsito. A Câmara de Vereadores é uma das entidades parceiras do Fórum, que é institucionalizado pelo programa “UniverCidade Educadora”. Ele tem como objetivo promover ações educativas intencionais, enredando educação formal, não formal e informal associativamente com diferentes elementos da cidade. O programa inclui os projetos “Cidade Inteligente e Humana” e “Circulando Cidadania”.

 

Fotos: Comunicação Social/Câmara de Vereadores