Saltar o Menu
Logo Camara
Selo 2015

Câmara de Vereadores de Passo Fundo/RS

NOTÍCIA

DIA MUNDIAL DE CONSCIENTIZAÇÃO DO AUTISMO

Um transtorno muito conhecido mas ainda com pouco espaço

O mês de abril é marcado pela luta da conscientização do Autismo, um transtorno no desenvolvimento do cérebro que afeta cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo. Hoje estima-se que no Brasil, 90% dos casos de Autismo, de dois milhões de pessoas com o transtorno não tem este diagnóstico.

Ao longo deste mês são celebradas palestras e eventos públicos em várias cidades brasileiras. O objetivo é o mesmo em todo o lugar, ajudar a conscientizar e informar as pessoas sobre o que é o Autismo e como lidar com a doença. Nesta data, vários pontos turísticos do país são iluminados de azul, cor que simboliza o Autismo.

Os primeiros sinais do autismo geralmente aparecem no início da vida, quanto mais cedo o diagnóstico mais cedo o tratamento e é nessa hora que um profissional é muito importante, o pediatra. Ele pode alertar para os sintomas do autismo que são: fobias, agressividade, dificuldades de aprendizagem e dificuldades de relacionamento. No entanto, vale ressaltar que o autismo é único para cada pessoa. Existem vários níveis diferentes de autismo, até mesmo pessoas que apresentam o transtorno, mas sem nenhum tipo de atraso mental.

Mas se o diagnóstico for rápido, o tratamento pode ser muito efetivo, principalmente porque cada criança leva um certo período para desenvolver suas habilidades e é aí que uma intervenção pode ser de extrema importância para o avanço de suas capacidades, como por exemplo, a fala. A escola também pode ser uma forte aliada no desenvolvimento das habilidades comunicativas e de interação social do autista.

Um outro fator fundamental, é que a sociedade reconheça os direitos e a necessidade de cada vez mais, incluir as pessoas com necessidades especiais. Se essas crianças forem bem acolhidas, aceitas, e se a escola as ajudar a sair do seu isolamento social vai fazer uma grande diferença para a sociabilização delas.

 

Foto: Comunicação Social/Câmara de vereadores